O aquecimento ideal


O aquecimento tem um objetivo básico: preparar o corpo para a atividade física, seja no treinamento, na competição ou no lazer.

Muitas vezes ouvimos e lemos que o aquecimento é parte importante da prática esportiva e, por vezes, que o mesmo é fundamental para um desempenho ótimo e para evitar lesões.

Apesar de sabermos as vantagens que o aquecimento produz é comum encontrarmos praticantes, e até atletas, que negligenciam, ou muitas vezes suprimem, esta etapa de uma sessão de treinamento.

Devemos valorizar mais o aquecimento, já que, através dele colocamos o nosso corpo em condições adequadas para alcançarmos o nosso melhor desempenho.

Um aquecimento bem realizado deve ter duas partes, ambas importantes e indispensáveis, sendo elas o aquecimento geral e o aquecimento específico.

No aquecimento geral utilizamos exercícios leves que envolvem grandes grupos musculares e visamos o aumento da temperatura corporal (reduzindo a resistência elástica e de atrito dos músculos, tendões e ligamentos) e a preparação dos sistemas cardiovascular e respiratório ( produzindo um aumento da irrigação sanguínea nos tecidos com uma melhora no fornecimento de oxigênio e substratos para o musculo, além do aumento do débito cardíaco e do volume respiratorio).

Durante o auqecimento específico, que deve ser realizado após o aquecimento geral, realizamos exercícios direcionados aos principais grupos musculares envolvidos na atividade principal. Esse exercícios podem envolver trabalhos de alongamento, relaxamento, força, potência, velocidade, coordenação e gestos técnicos. No aquecimento específico que enfatizando aquilo que ser a importante na atividade a seguir (Ex. Fazer arremessos para jogar basquete, fazer cortadas para jogar vôlei ou fazer passagens de barreiras para correr corrida com barreiras).

Um bom aquecimento é influenciado por fatores como a idade do praticante, a modalidade esportiva, o condicionamento físico e a temperatura ambiente.